Asas à imaginação

Já tinha ouvido alguns relatos de vários conhecidos que participaram do projeto de extensão para o povoado de Canudos Velho no sertão da Bahia. Conforme fui ouvindo, montei em minha imaginação uma história de como seria a vida, o trabalho, as experiências e dificuldades que encontraria, caso fosse contemplada com uma vaga. 

Desde que me inscrevi no projeto, até o dia da minha entrevista, e a cada resposta para as próximas fases e até mesmo depois que recebi por email a confirmação de que eu havia sido selecionada para fazer parte da equipe do projeto minha imaginação voava longe. Imaginava como seria minha experiência pessoal, como seria meu dia-a-dia. 

Quem seria minha mainha, na qual me escolheria sem ao menos me conhecer e ainda daria amor e carinho.

Na verdade ficava uma interrogação no final de cada imaginação, pois só vivendo o presente em Canudos Velho para saber como realmente seria.

O frio na barriga e a ansiedade tomaram conta de mim nos dias que antecederam a viagem. Aliás, creio que seja normal essa sensação que uma estudante de odontologia cursando o sétimo período, em preparativos para seu primeiro projeto de extensão.

Os dias foram passando, as experiências se acumulando e as interrogações foram se transformando em exclamações.

Depois de dois dias de interação com minha equipe no ônibus a caminho de Canudos chegamos ao nosso destino final. Era madrugada, frio e garoava.

No amanhecer fomos apresentados às nossas mainhas de acordo com as distribuições fui acolhida por dona Elísia ou melhor, minha mainha, que me acolheu de braços abertos disposta a me ajudar e a me confortar em sua casa.

Além de uma mainha ganhei também uma família. Tenho pai, irmãs e sobrinhas. Com o passar dos dias e do convívio saudável, minha rotina ficou corrida mas, tento sempre, ao menos uma vez ao dia, dedicar meu tempo para um bom papo, conhecer a história deles, saber quais serão as tarefas do dia-a-dia para que, cada vez mais aumente o vínculo com minha família.

A experiência que vivi em duas semanas em Canudos vou levar para o resto da minha vida seja como aprendizado, evolução, amor, respeito ao próximo e a vivencia no dia-a-dia com minha família.

Os valores mudam, eu mudei, isso para sempre refletirá em minha vida!

 

 

Share on Facebook
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procurar por tags
Arquivo