As coisas tão mais lindas

06.04.2018

De um modo que não consigo entender, meus textos sempre começam com esse título. Parece que só paro pra escrever quando é pra contemplar a beleza da vida e pra refletir sobre as situações a que somos submetidos, pra agradecer nossas oportunidades e pra lembrar com nostalgia de momentos muito bem aproveitados...

 

E se tem algum lugar no mundo que merece ser relembrado definitivamente é Canudos-BA.

Devido a um contexto histórico de luta e resistência, a cidade de Canudos teve que se reinventar, se reconstruir e se re-erguer diversas vezes. Tudo isso feito à custa de muito esforço e determinação de seus moradores, um povo sertanejo forte, que não abaixa a cabeça quando se depara com as adversidades e que tem orgulho de ter nascido e crescido nesse chão brasileiro. 

 

Um povo que consegue ser guerreiro e suave ao mesmo tempo, que luta contra a seca, a falta de recursos estatais e o esquecimento perante a história enquanto acolhe com amor, nutre com cuidado e carinho e recebe ilustres desconhecidos em sua própria casa como se fossem filhos que voltam após uma longa ausência. 

 

Não há palavras para descrever esse re-encontro de almas. É sair da sua casa a milhares de quilômetros de distância e chegar em casa novamente, porém em outro lugar geográfico. É questionar seus padrões de vida, suas relações interpessoais, sua imagem de vida que vale a pena ser vivida. É aprender a viver intensamente uma vida inteira em 15 dias.

 

É perceber que apesar da dureza da terra, da presença dos mandacarus e das palmas, a caatinga é linda e viva. Que o açude criado para destruir e apagar é o mesmo que oferece o alimento e o lazer da região. Que a beleza da vida está pura e simplesmente naquilo que se é.

 

É, sobretudo, ser grato por estar ali, naquele pedacinho de sertão, com aquelas pessoas incríveis que nos mostram todos os dias o que significa ser brasileiro e não desistir nunca. É voltar pra casa tendo a certeza de que uma parte de Canudos veio com você e de que uma grande parte de você ficou por lá.

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procurar por tags
Arquivo