Endereço: Av. Tijucussu, São Caetano/SP 

© 2018 por Instituto Brasileiro de Expedições Sociais/ Projeto Canudos. Todos os direitos reservados.

Projeto Canudos leva solidariedade e conhecimento a moradores do semiárido

“Você já foi à Bahia, nêga? Não? Então vá.” Os versos de Dorival Caymmi se popularizaram e ressoam até hoje mundo afora. Quem visita o estado procura sempre os pontos turísticos conhecidos, como o Pelourinho e a Igreja do Bonfim, além da capital soteropolitana.

 

Mas há 450 km de distância, um pedaço da história foi submerso pelo açude de Cocorobó. Isso só é visível em tempos como os de agora: de seca. A região de Canudos há séculos sofre com a seca. Se presente nos livros de história, o distrito está distante dos de geografia. As pessoas que habitam a região buscam no vilarejo mais próximo, Bendegó, os recursos que ali lhes faltam. Educação e saúde são os dois principais problemas, além da falta d’água.

 

Por isso, pela segunda vez, estudantes de São Paulo levam solidariedade à população por meio do Projeto Canudos. Em 23 de junho, alunos e professores da Universidade Metodista de São Paulo e da Faculdade de Medicina do ABC, seguiram de São Bernardo do Campo, região do ABC paulista, rumo à cidade histórica com o objetivo de dar continuidade ao Projeto Canudos.

 

A iniciativa é do professor da Faculdade de Saúde da Metodista Victor Bigoli que se motivou em atender a região de Canudos por meio dos Projetos de Extensão da Universidade Metodista de São Paulo e parceria com o Instituto Brasil Solidário. Desde 2011 o Projeto acontece com ações na área de saúde, educação e meio ambiente. A primeira ação contou com a participação de 32 alunos da Universidade Metodista, desde então o modelo do projeto não mudou. Os alunos voluntários, acompanhados de professores coordenadores, vão de ônibus, atravessando o sudeste até Canudos Velho, no sertão da Bahia. São quase dois mil quilômetros que levam cerca de 44 horas para serem percorridos. O Projeto é composto por jovens estudantes cheios de expectativas, dispostos a utilizar parte das férias para viverem uma realidade totalmente diferente e colocar os conhecimentos teóricos em pratica e o mais importante: prestar solidariedade.

 

“A ideia é que o trabalho seja contínuo e que tenhamos quatro visitas ao ano”, explica Victor. Segundo o idealizador do projeto duas dessas viagens acontecem como precursoras às atividades dos alunos, uma em abril e uma em outubro com o objetivo de identificar como a população está, estreitar a relação com a comunidade e planejar atividades mais pontuais. As outras duas viagens são as operações marcadas para os meses de férias em janeiro e em julho, completou.

 

Projeto Canudos reúne profissionais formados e estudantes de diversas áreas para atender à população, mas mais do que isso: valorizar os esforços de um povo que há mais de 100 anos luta para não sumir do mapa.

 

Nesta edição, a atividade de extensão conta com alunos de dos cursos de Biomedicina, Educação Física, Engenharia Ambiental, Farmácia, Medicina, Enfermagem, Psicologia, Fisioterapia, Jornalismo, Rádio e TV, Nutrição, Pedagogia e Odontologia atuando nas áreas abaixo:

 

Biomedicina

Biomedicina com atendimentos em Análises Clínicas com apoio diagnóstico e realização de hemogramas, exames de parasitológicos de fezes, testes rápido (point of care) de colesterol, triglicérides e glicose e exames de urina Tipo I para a população.

Serão oferecidos atendimentos médicos aos moradores de Canudos Velho. Esta atividade será feita por alunos, preceptores e professores da Faculdade de Medicina do ABC, FMABC.

 

Odontologia

Na área de odontologia o foco principal é a prevenção, a equipe se responsabilizara por políticas de saúde bucal.

 

Nutrição

Uma equipe com alunos do curso de nutrição fará atendimento clínico e capacitações culinárias objetivando o uso dos alimentos regionais e seus valores nutritivos.

 

Fisioterapia

Os alunos e professores/preceptores do curso de Fisioterapia farão atendimento clínico aos moradores que se queixarem principalmente de problemas posturais além da atuação em palestras preventivas.

 

Farmácia

Na área de farmácia, os alunos e professores/preceptores vão atuar em duas frentes de trabalho, a entrega de medicamentos e atuação laboratorial (com a biomedicina).

 

Psicologia

Na psicologia, além do atendimento clínico com a supervisão dos professores/preceptores, os alunos serão encarregados de formar grupos de moradores para a discussão de melhorias para comunidade. Esses alunos serão responsáveis em darem inicio às formações de associações de moradores.

 

Educação Física

Os alunos da Educação Física serão responsáveis pela recreação, pela montagem das “Olimpíadas de Canudos”, Danças Circulares e Ginástica Laboral.

 

Engenharia Ambiental

Atividades de meio ambiente também serão desenvolvidas com alunos do curso de Engenharia Ambiental. Com mapeamento ambiental e educação ambiental com foco na reciclagem.

 

Nesta operação será realizado o “Cadastro da população de Canudos” contemplando todas as áreas de saúde com informações relevantes. Além de dados básicos como nome, endereço e profissão uma pesquisa sócio-demográfica e econômica complementará as informações suficientes para a execução do atendimento. Esta ficha de cadastro além de contribuir para a elucidação das atividades propostas, também tem o intuito científico em possíveis projetos de pesquisa. Para isso, o paciente terá acesso ao TCLE, Termo de Consentimento Livre e Esclarecido que garantirá respaldo legal para o uso de dados e resultados encontrados para possíveis projetos de pesquisa.

 

Serviço desta edição do Projeto:

Data de início e fim: de 25/06 a 05/07/2013

Instituições de Ensino envolvidas: Universidade Metodista e Faculdade de Medicina do ABC

 

Link original aqui

 

 

 

 

 

Tags:

Share on Facebook
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procurar por tags
Arquivo
Please reload